Translate

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Mistérios do Coração - Parte II - Final

Mistérios do Coração - Parte I I - Final
Quando tudo parecia ser perfeito, o mais temível aconteceu, ele deixou de manter contato com ela, cada vez mais se ausentou, todos os encontros eram cancelados por ele, e passava os fins-de-semana com outras mulheres.
Não soube preservar o amor de um só coração, para ele não chegava uma pessoa só para o amar, era necessário mais, quantas mais mulheres tinha mais ele queria, e quem o amava ele esquecia, as mensagens eram ignoradas, a vontade de falar era desprezada.
Até que passados seis meses ele arrependido de tanto mal que nela lhe causou, e a saudade que nele apertou fizeram com que ele voltasse a procura-la, arrependido e com o coração tremido, “será que ela me irá de novo aceitar?”
Mas ela ainda o amava e mesmo com o receio e a dor no coração mais uma chance lhe resolveu dar, de novo as portas do seu coração para ele se abriram, e desta vez com mais evolução, ambos provaram o sabor da sensação, de tardes em conjunto, de passeios à beira rio, de momentos à sós, mas nunca em grupo… nunca a apresentou aos amigos, embora fosse para ele um orgulho com ela namorar, havia algo que ele não queria revelar, talvez o fato de ele não a querer mostrar às outras namoradas, quem sabe tenha sido esse o motivo. Mas ao mesmo tempo ele não a queria perder, isso assustava-o, o tempo passou, e ele de novo a ignorou, desta vez ele pensou que a teria segura, que ela sempre o perdoaria, que o amor que ela no coração possuía era já incondicional.
Os dias passaram, as páginas do calendário viravam, e ele resolveu de novo a procurar, para o derradeiro final feliz, ela rancor não guardou, apenas os erros lhe ditou, e as qualidades mencionou, mas o namoro deles não voltou. Ela decidiu que seria mais feliz se um novo amor encontrasse. Este relacionamento a ensinou, com ele, ela aprendeu, e por mais que as estações e os anos passem, ela sabe que ele foi o seu primeiro grande amor!
Hoje ela sente-se feliz, porque aprendeu que a felicidade não depende de ninguém e enquanto ela livre se sentir, o mundo ela irá dominar, o seu erro no amor, foi dar demais e necessitar de amor, quando descobriu a sua independência e felicidade no seu interior, ela amou-se um pouco mais, porque às vezes para sermos felizes, temos que deixar partir o que nos faz mal, mesmo que esse mal atrás de nós corra sem intenções de desistir, não devemos permitir que invada de novo a nossa vida, o nosso amor próprio tem de ser superior. Porque ele nunca a iria fazer feliz, e ela seria sempre dependente de um amor inexistente.

19 comentários:

  1. Muito bem escrito, e com uma grande lição; a felicidade tem de depender primeiro de nós próprios.
    Ah! Yiruma é um compositor e pianista extraordinário! Uma delícia de música!
    Adorei!
    x

    ResponderEliminar
  2. Eu amei que mesmo não ficando com ele, ela pode aprender com o que o relacionamento deixou <3 Você é talentosa demais! beijosss, amei a história
    http://oblogdamandi.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Adorei a história mesmo com ela não ficando com ele no fim, mas adorei!!!

    Te espero lá no Mundo Teen!!!
    http://flmundoteen.blogspot.com.br/
    Beijuss n_n

    ResponderEliminar
  4. Amei o texto, Ela encontrou o amor próprio! Isso é importante demais, se não nos amarmos não seremos felizes.
    Bjs
    http://achadosdamila.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  5. Mais uma vez fico encantado com você, com as suas palavras, suas histórias - mesmo as transcrições de fatos reais. E fico feliz com o final desse texto, tudo na vida é uma questão de maturidade.

    Abraços!

    http://pecasdeoito.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Bom dia

    Gostei muito de ler... quando no amor as coisas correm menos bem, só existe uma saida: Um novo amor

    Continuar a insistir num amor em que um deles não quer, é tempo perdido e sofrimento. Nada mais que isso.

    Fique feliz
    **************************
    Querendo visite(m)-me

    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Adorei a história!! A felicidade não depende mesmo de ninguém, apenas de nós mesmos!

    ResponderEliminar
  8. Bom dia
    Gostei de ler
    Nada como um amor novo para esquecer um outro..
    Beijinho

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. sim fizeram...mas olha agora é começar de novo neste :)
    Ainda bem que gostas das musicas que ponho eheh Esta é do James Arthur é lindaaa *_*

    ResponderEliminar
  10. O final não é bem o que a gente sonha, mas achei bem legal!
    Boa terça-feira!
    Fica com Deus!
    Beijo!

    http://nannacunha.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  11. Adorei *-* uma escrita impecável, eu simplesmente não consigo essa proeza toda kkkk

    http://www.valeuapenaesperar.com/

    ResponderEliminar
  12. A felicidade 1° tem que depender unicamente de nós .
    A última frase do texto já diz tudo , amei !
    sonhando-porai.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  13. Incrível! *o* Adorei, você escreve muito bem! ^^

    Beijos!
    controversias-blog.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. As vezes é isso mesmo, nós damos demais, espero receber o mesmo e não é isso que acontece, mais uma hora a ficha cai e percebemos que o melhor é amor, é o amor próprio.

    Beijão :*
    http://pequenosviciosdiarios.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  15. Belo final e é verdade devemos sempre saber que a felicidade não depende de ninguém e sim de nós mesmos.

    Confira o Esmalte da Semana. Sair um pouquinho do básico que sempre trago, para brincar um pouquinho e fazer uma arte porém, nada elaborada demais =D

    Beijinhos de luz =***

    Cllara Maranhão ʚɞ
    http://cllaramaranhao.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  16. Linda historia, gostei de ler!
    Beijos!
    http://garotaatrevida-01.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  17. Apesar de o fim não ser o que aqui a romêntica sonhava, está estranhamente lindo o texto.

    ResponderEliminar
  18. Ao ler a primeira parte já tinha esta sensação. Não fiquei surpreendido e até achei um texto com contornos bastante terapêuticos.

    Depois de ler os seus textos, a paz invade as paredes da minha mente!
    Por isso volto sempre...

    Um abraço

    ResponderEliminar