Translate

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Ainda pequenina no Amor - Capítulo III

Ainda pequenina no Amor
                                                                    Capítulo III

Após o acidente, Laura tivera sempre pesadelos, embora ela quisesse esquecer, ela sabia que não o podia fazer, teria que descobrir o que se passou e sabia que direta ou indiretamente Pedro estava envolvido no seu salvamento. Os dias passavam e embora ela se sentisse feliz ali, sabia que não podia ficar naquela casa por muito mais tempo, não era sua e seria abuso permanecer por mais tempo.
A pergunta, “Mas porque será que Pedro não avançava?” a perturbava demasiado, olhou-se ao espelho e não se via feia, mas será que ele achava isso? Ou será que deixara uma namorada na sua cidade Natal.
Só havia uma coisa a fazer, esta noite teria de ser decisiva.
Nessa noite, após o jantar com família de Pedro e de subirem para os quartos, como habitual, vestiu o pijama, deitou-se na cama a ler à espera das famosas 00:00h, hora que Pedro visitava os aposentos da princesa Laura para lhe dar as boas noites.
As horas pareciam não passar, e a ânsia dela já a estava a matar, levantava-se e deitava-se, ia até à janela, respirava a brisa fresca típica das noites de verão, e ficava a pensar como a sua vida mudara nas últimas semanas, como saiu da casa do pai, e só lá colocou os pés com o seu amado, para ir buscar os seus bens. Ficou a olhar a lua, durante uns momentos e a pensar na mãe, na falta que esta lhe fazia. Que conselhos lhe daria?
Quando se voltou a deitar e olhou para o relógio já eram 23:47h faltavam poucos minutos, pensara ela.
As 00:00h chegaram, mas não vieram acompanhadas de Pedro, e os minutos não esperavam, continuavam a avançar e Pedro não chegava!
Laura, não entendia o porquê, sem mais esperar, foi ao quarto do amado.
-Porque não vieste ter comigo, como de costume?
-Porque não pode ser, as coisas entre nós estão a ficar mais fortes e não pode ser…
-Mas porquê Pedro, tens outra? Deixaste uma namorada, do outro lado da cidade foi?
-Não… não é isso… eu não me posso envolver Laura, não posso…
Laura aproximou-se mais perto de Pedro.
-Porquê? Não sentes o que estou a sentir por ti, o coração a bater mais forte quando estamos juntos, borboletas na barriga, vontade de voar de mãos dadas, colar os nossos corpos e nos beijarmos infinitamente? Diz que não sentes essa vontade…És capaz de negar?
-Não, e é esse o problema, é que eu sinto demais por ti, deeemaaais…
Laura, nem quis ouvir o resto, interrompeu a fala de Pedro com um beijo, beijo intenso e longo, em que a troca do sentimento foi além de um simples beijo, envolveu carinho, toque, paixão, estava tão intenso o beijo, que Pedro interrompeu esse momento antes de se tornar agressivo.
-Vai-te embora Laura, estás cansada, vai-te deitar…
-O quê? Nem vamos conversar acerca disto? Deu para sentir o teu desejo por mim, a vontade de me amares, tal como a minha me domina o corpo, e me supera os desejos da alma, faz-me voar ate ao teu quarto e me querer entregar a ti, não me rejeites agora, não agora Pedro!
-Quero dormir, estou cansado, não tenho nada a dizer-te!
Laura ficou furiosa ao sentir-se rejeitada, não aguentava o desprezo que Pedro lhe estava a dar. Eram demasiadas emoções nesse mês.
De manhã, quando Pedro partiu para a faculdade, e seus pais foram trabalhar, Laura foi investigar o quarto de Pedro, ele tinha algo a esconder e de certo ela iria encontrar alguma coisa, pensara ela.
Ela abriu as gavetas, portas dos armários, espreitou debaixo da cama, e não encontrava nada. Estava cada vez mais em pânico. Já não sabia mais o que fazer, sentou-se aos pés da cama, e deu um pontapé de raiva num móvel que se encontrava próximo dela, o móvel virou, e ela assustada reparou, que debaixo do móvel encontrava-se uma chave dourada num tamanho médio.
“Que raios? Quem é que guarda uma chave debaixo de um móvel velho? Que porta é que isto abrira?” Pensava a pobre Laura com uma febre imensa de curiosidade. Mais um enigma para a sua cabeça. Experimentou as chaves em todas as portas e fechaduras de móveis da casa, mas nenhuma era compatível com a chave.
Sem sucesso e desanimada ela sobe até ao seu quarto, ao caminhar no fundo do corredor depara-se com uma pequena porta no teto, talvez fosse o sótão pensara ela, ao puxar a portinha, veio junto umas escadas de madeira velhas e desgastadas, aquela casa deveria ser muito antiga de certo. Ao subir os degraus, um deles quebrou-se e mais um susto para a pequena Laura, quando finalmente chega ao seu destino, era de fato um sótão, estava empoeirado, com teias de aranha, alguns ratos passavam por ela. Ela sentiu-se demasiado mal disposta lá em cima. Viu quadros de gente antiga, quadros da época e bastante amarelados por sinal. Ao fundo encostado à parede viu uma caixa, coberta por um lençol, e uns castiçais a adorna-la. Descobriu a caixa e reparou que tinha uma fechadura mais ao menos do tamanho para a chave, e o seu instinto estava certo, era de fato a a fechadura certa, ao abri-la ficou deveras impressionada.
A caixa continha fotos de Pedro em criança com a comunidade índia, e numa delas reparou que Abel estava na foto, ainda era criança mas Laura conhecia Abel desde essa altura, noutras, Pedro já era mais crescido, até se riu com algumas fotos parvas que Pedro tinha, mas o seu riso acabou quando na foto seguinte viu Pedro na sua festa de 18º aniversário ao lado da mãe de Laura. Noutras a mãe de Laura estava perto de Pedro a dar afeto, ora um beijo no rosto, ora numas férias, como se Pedro fosse seu filho, em muitas fotos aparecia um outro homem que Laura desconhecia. Ficou aterrorizada com tudo que encontrou na caixa, pensou que era irmã de Pedro.
Quando Pedro regressou a casa, resolveu procurar Laura ao quarto, tinha que lhe falar, esteve angustiado o dia inteiro por guardar o seu sentimento, era hora de ter uma conversa com ela, queria contar o passado, para poder seguir em frente sem segredos.
Subiu as escadas a correr, entrou no quarto de Laura e deparou-se com uma carta em cima da cama.

“Querido Pedro,

Eu já sei toda a verdade, eu sei que não devia ter invadido a tua privacidade, mas eu tinha de perceber o porquê de tanta rejeição, encontrei a chave que me fez chegar ao sótão, lá encontrei a tal caixa para a famosa chave, quando a abri, entre objetos insignificantes não quis acreditar quando nas fotos reparei.
Não vi uma única foto com os teus pais, mas vi com um outro casal, em que a mulher da foto era a minha mãe, tens demasiados segredos, mas este eu já desvendei. E sendo assim antecipei a minha partida, fui-me embora de tua casa, não conseguia estar a sofrer de amores por um irmão. Sei agora que um relacionamento entre nós nunca seria consumado. Sofro porque no meu coração já eras meu, e dói por te amar demasiado e sem poder. Sei que sou tua, mas tu nunca serás meu, e no fundo nunca seremos um do outro na realidade, vou apagar-te dos meus sonhos e passar uma borracha no meu coração.

Para sempre adeus…

Laura 

Pedro ficou chocado com a carta e enraivecido consigo mesmo, deveria ter conversado antes que Laura encontrasse aquilo tudo.
Definitivamente Pedro tinha de falar urgentemente com Laura.
Continua…

46 comentários:

  1. Garotaa, parabéns, publique um livro, procure uma editora, não perca mais tempo. Adorei, ansiosa pelo próximo capitulo *---*

    Beijão :*
    http://pequenosviciosdiarios.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uauuuu Obrigada por esse comentário, fico feliz demaaaais por achar isso :) *.*
      Bjs <3

      Eliminar
  2. Muito, muito bem! Estou espantada!...:-)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelo comentário e visita,
    seu blog é interessante ,
    desculpe nao acompanhar a leitura uma vez que já anda pelo III capítulo_ penso que volto com tempo para segui-la e ler seu conto,
    grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, sinta-se à vontade, aguardo você aqui com mais tempo. Obrigada :)

      Eliminar
  4. Oi querida,vim te visitar,muito legal seu blog e já estou seguindo! você escreve super bem e amei essa idéia de sempre ter um capítulo para amanhã,a gente fica na maior curiosidade,rs

    Um super Abraço *-*
    estrelafloresmelancia.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida pelo comentário! :)
      Volte sempre :)
      Bjs

      Eliminar
  5. aaii estou amando muito esses seus textos!! :)
    muito show!!
    Beeijos linda;*

    ResponderEliminar
  6. Li esse capitulo e gostei muito. vou ler do começo agora.
    se publicar um livro me avisa ta?
    beijos, retribuindo.
    garotaadocicada.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigada, fico muito feliz por ter gostado! :)

      Eliminar
  7. Próximo capitulo sai amanhã????
    Curiosa, eles são mesmo irmãos? Ele podia ser adotado!
    Bjs

    http://achadosdamila.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Postarei muito em breve, ainda bem que você está gostando, fico muito feliz :)

      Eliminar
  8. Bom dia
    Que linda história.. gostei...espera-se o próximo
    beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Bom dia

    Simplesmente divino... adorei ler

    Fique feliz
    ************************
    Querendo, visitem-me

    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Uaal amei amei Flor te indiquei para uma tag la no blog espero que responda :)
    www.adoravelgarota.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Mais curiosa ainda ! #SuperAnciosa
    http://sonhando-porai.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  12. Eii te falar, postei um tutorial de nail art com penas, divinooo! Depois dê uma olhadinha lá!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde... escreves muito bem realmente.. tens um talento muito grande.. já tentei fazer algo assim mas não consigo sair dos sonetos.. rimas me perseguem desde os meus 15 anos... olha, não sei se tens esta intenção mas acho que deves seguir adiante e fazer isto virar realidade... termine ,, registre e publique.. creio que tenha o blog dela ela é minha editora.. blog dela
    espelhandoespalhandoamigos.blogspot.com.br

    podes fazer uma tiragem que caiba no teu orçamento.. fale com a Catiaho.. ela é muito querida.. se desejar claro.. bjs e continue com tua belissima escrita

    ResponderEliminar
  14. Que lindo o texto* adorei o blog
    http://fabiolucas92.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  15. Ih, caramba. Tô sentindo segredo nessa história!

    Muito bom!

    Baci!

    C.F.H.

    Curta aqui!

    ResponderEliminar
  16. Eu não comentei nos capitulos anteriores mas estou a acompanhar e estou a gostar bastante! Quero ler logo o próximo :)

    ResponderEliminar
  17. Seus textos são maravilhosos, adorando muito
    te seguindo

    http://noembalodaredee.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  18. Já li dois dos seus textos, são muito lindos, parabéns!Já dá pra publicar um livro.

    ResponderEliminar
  19. muito bonito, pense em publicar mesmo!
    já seguindo aqui, retrbui?
    lamourmonage.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh obrigada por gostar e por esse comentário liiindo :)

      Eliminar
  20. Estou encantada . Muito lindo.

    http://leyahff.blogspot.com.br/

    Bjiinhuss Cariinhososs

    ResponderEliminar
  21. Você escreve super bem!
    Parabéns! Beijos!
    www.mahmaquiagens.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  22. nossa vc me surpreendeu eu nem cheguei a imaginar que eles podia ser irmão, a cada dia vc me surpreende com seus texto a cada palavra é uma nova emoção que não da nem de explicar e a cada dia vc cresse mais e mais beijo minha lindaa amiga

    ResponderEliminar
  23. Gostei muito daqui! Adorei seus textos!
    Voltarei, ok?

    http://lucadantas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar